Um crime envolvendo uma jovem mãe e uma filha recém-nascida, de apenas dois meses, está chocando a região do Recife, mas também um pouco por todo o Brasil. Tal como informa o site “Notícias ao Minuto”, a jovem mãe decidiu assassinar a própria filha quando, segundo ela, ouvia vozes para matar a menina o mais rapidamente possível. Segundo seu depoimento à Polícia, ela acabou matando a filha com uma fralda, fazendo com que ela asfixiasse até a morte.

Os vizinhos foram rapidamente interrogados acerca desse crime, sendo que a maioria apenas informou as autoridades que a jovem mãe tinha sérios problemas psiquiátricos, o que pode fazer com que seja explicado o motivo para a mulher estar ouvindo vozes.

Crimes cada vez mais violentos

De fato, apesar do aumento de informação e dos cuidados para ter quando se trata de violência doméstica, os casos no Brasil, mas também um pouco por todo o mundo, não parecem parar de aumentar. A cada dia que passa, mais um crime acaba chocando a população, não se percebendo ao certo como uma pessoa é capaz de cometer deter determinados #Crimes, sobretudo quando se envolve crianças ou até filhos recém-nascidos.

Tentou se suicidar

Infelizmente, as autoridades na Zona Norte do Recife encontraram o corpo de uma menina de dois meses já sem vida, depois da sua mãe, após ter cometido esse crime macabro, ter tentado se suicidar com choques elétricos, algo que acabou por não acontecer. Como garante o site “Notícias ao Minuto”, além de ser mãe de uma recém-nascida, a mulher, que tem a sua identidade mantida em segredo, também já tinha uma filha com treze anos de idade.

Segundo os relatos da polícia, após cometer o assassinato, a mulher pegou a filha e foi para a casa de amigos na vizinhança contar o que tinha feito. A mulher tinha problemas no relacionamento e já havia passado por tratamentos psiquiátricos.

Investigações continuam

As autoridades estão agora prosseguindo com as investigações relacionadas com o caso, estando ainda nesse momento entrevistando várias testemunhas e outras pessoas que possam dar mais informações sobre o real relacionamento que a mãe tinha com a filha. Pelo menos para já, e enquanto aguarda julgamento, ela foi levada para a Central de Plantões da Capital e poderá responder por homicídio qualificado. Nas redes sociais, vários internautas não quiseram passar essa oportunidade para alertar para os perigos de não informar as autoridades quando se verificam casos de violência doméstica.

Via RFC